palestra linguagem

palestra linguagem

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

PORTFÓLIO DE SÃO BERNARDO (GRACILIANO RAMOS)

A escrever

18 comentários:

  1. Achei excelente. Pois a par de todos os resumos e resenhas críticas que ja li, este foi o que mais se colocou com um parecer do São Bernardo.

    HERISON CAETANO DA SILVA 3º ANO "C"

    ResponderExcluir
  2. achei de suma importancia.. ter feito esse trabalho ..pois fez com q aprimorace meus conhecimentos...está obra de Graciliano Ramos é muito completa em todos os aspectos...gostei muito..e além de tudo ainda cai no vestibular..^^

    Egbely Maria dos Santos. Nº13 3ºano "B"

    ResponderExcluir
  3. Essa obra é ótima pois é escrita nada mais nada menos por Graciliano Ramos,e como a Egbely disse concerteza é um assunto que vai cair no vestibular e por isso só tenho a agradecer ao professor Henrique por está nos incentivando a leitura!!!

    Luan Wamberg dos Santos N°31 3°"B"

    ResponderExcluir
  4. Segundo romance de Graciliano Ramos, São Bernardo é uma das obras mais expressivas da vertente regionalista do segundo modernismo brasileiro, voltado, na ficção, para o questionamento social e psicológico, para o desnudamento dos anacronismos de uma sociedade primitiva, violenta, pré-capitalista.
    com a leitura dessa obra observamos que o capitalismo esta infiltrado na sociedade porque ele trata de uma luta incansável em torno da posse da fazenda são bernardo por Paulo honório.
    gostaria de agradecer ao professor henrique por insentivar aos seus alunos a leitura ajudando aos mesmos a melhorar seu intelecto e conhecimento das obras mais importantes da literatura brasileira para ter uma nota satisfatória em concursos e vestibulares.


    Inayanne P. de Abreu n°19 3°B

    ResponderExcluir
  5. A obra São Bernardo, de Graciliano Ramos, apesar de pertencer à Segunda Geração Modernista, cujos propósitos, em prosa, ligam-se à denúncia social, à apresentação questionadora e crítica do Brasil, afasta-se, ao mesmo tempo, da mesma.

    HERISON CAETANO DA SILVA Nº 15 "3º C" CBC

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Este é,sem duvida,um dos romances mais densos da literatura brasileira.Uma das obras-primas de Graciliano ,é narrado em primeira pessoa por Paulo Honório, que se prepõem a contar sua dura vida em retrospectiva,deguia de cego a proprietário da Fazenda São Bernardo.Ele sente uma estranha necessidade de escrever,numa tentativa de compreender ,pelas palavras,não só os fatos desua vida como também a esposa,suas atitudes e seu modo de ver o mundo .

    Mayara Barbosa ,Nº33 3º ano B

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. São Bernardo é um romance de confissão. Narrado em primeira pessoa, Paulo Honório, após o suicídio de Madalena, solitário, decadente, põe-se a registrar a história de sua ascensão a dono da Fazenda São Bernardo, de sua tragédia conjugal e da aridez de sua vida afetiva.
    Emanuel Araújo Siva Nº.12
    Série: 3º ano turma: "C"
    CBC

    ResponderExcluir
  10. É bastante interessante esse livro,gostei muito de ter lido ele,pois através da linguagen dura,seca e objetiva,Graciliano Ramos retratou a realidade do povo nordestino,através da denuncia social.Além do mais,o livro é bastante importante nos vestibulares!


    Flaviane Maria N°17 3°ANO B CBC

    ResponderExcluir
  11. É um representante nordestino dentre as melhores obras brasileiras.
    Sua linguagem enxuta, ou, no popular, sem enrolação, faz a história se tornar mais interessante. As vezes, as palavras regionalistas dificultam o seu entendimento, mas, outra vezes elas aproximam o leitor nordestino do texto.
    É uma obra de profunda análise das relações humanas e faz o leitor pensar na influência do meio na formação do caráter do de um homem.
    Chega a ser engraçado a fraqueza com que Paulo conta como julgava as pessoas: dispensando fingimentos.
    Por ser um romance de confissão, se assemelha a Dom Casmurro.
    (Mônica Ferreira nº34 3ºB CBC)

    ResponderExcluir
  12. Melhor obra que já li, muito interessante a história de Paulo, um homem muito capitalista que só pensa em ver se seus bens irão crescer. Sua esposa Madalena que sofri muito até se suicidar, gostei muito do fim do protagonista que nem do própio filho ele gosta. Graciliano acertou em fazer essa obra, achei a sua melhor.
    ( Naira Melissa nº32 3ºC )

    ResponderExcluir
  13. A HISTÓRIA,OMDO COMO GRACILIANO RAMOS ESCREVE É SUPREENDENTE FAZ-NOS SENTIR DENTRO DELA,MOSTRANDO A TRISTE REALIDADE DA NOSSA SOCIEDADE ONDE SEÉ NECESSÁRIO FAZER A MESMA PERGUNTA "EXISTE JUSTIÇA PARA TODOS?"
    ALINE LIMA Nº01 3º"C" CBC

    ResponderExcluir
  14. S. Bernardo é um romance escrito por Graciliano Ramos publicado em 1934 e situado na segunda etapa do modernismo brasileiro.Aborda a ascensão e a decadência de Paulo Honório, narrador da história, fazendeiro que conquista a propriedade que leva o nome do livro, uma fazenda em Viçosa.

    Lucas Antonio Nº24 Série 3º "C"

    ResponderExcluir
  15. São Bernardo é umas dos obras do "mestre Graça" mais interessante que eu já li, essa obra aborda sobre o capitalismo e as coisas que as que ele trás...durante sua vida Paulo faz muitaas coisas para conseguir a fazenda São Bernardo...mas no final ele acaba arruinado, perde a sua amada e vive uma vida de amargura.

    layane karoline 3º B nº 30

    ResponderExcluir
  16. Este é, sem dúvida, um dos romances mais densos da literatura brasileira. Uma das obras-primas.
    Se propõem a contar sua dura vida em retrospectiva, de guia de cego a proprietário da Fazenda São Bernardo. Sua linguagem enxuta, ou, no popular, sem enrolação, faz a história se tornar mais interessante. capitalismo esta infiltrado na sociedade porque ele trata de uma luta incansável em torno da posse da fazenda.


    Ana Paula Barbosa Leite N:02 3 "B"

    ResponderExcluir
  17. CONTINUAÇAO


    São Bernardo é uma das mais convincentes Análises do sentimento de propriedade, do
    sentido atávico da posse, do ter anulando o ser, do cancelamento ético e afetivo na luta pela vida. As personagens e as coisas surgem no romance como meras modalidades do narrador, Paulo Honório, filho de pais incógnitos, guia de cego que se elevou a grande fazendeiro, respeiTodo esse momento do enredo nos revela tanto os conflitos de Paulo Honório quanto a consciência técnica do narrador; afinal, esse fluxo de consciência é extremamente bem feito para alguém que se diz semi-analfabeto. Por conseguinte, enxergamos, por trás de Paulo Honório, o escritor Graciliano Ramos, consciente pleno do processo narrativo, capaz de criar uma "desordem" apenas aparente, reveladora, na verdade, do tempo atual da personagem. tado e temido.

    São Bernardo é um romance de confissão, aparentado com Dom Casmurro. Narrado em primeira pessoa, é curto, direto e bruto. Poucos, como ele, serão tão honestos nos meios empregados e tão despidos de recursos; e esta força parece provir da sólida unidade que o autor lhe imprimiu. As personagens e as coisas surgem como meras modalidades do narrador, Paulo Honório. ante cuja personalidade dominadora se amesquinham, frágeis e distantes. Mas Paulo Honório, por sua vez, é modalidade duma força que o transcende e em função da qual vive: o sentimento de propriedade. E o romance é, mais que um estudo analítico, verdadeira patogênese desse sentimento.
    CBC
    aLUNA: Ana Paula Barbosa Leite N:02 Serie :3 "b"
    email: anepall@hotmail.com

    ResponderExcluir
  18. Tenho que ler esse livro e ainda não tive tempo;
    bem que poderia colocar um bom resumo no blog neh Henrique ? :D

    /Jacianne Freire

    ResponderExcluir